Precatórios: FETRAM promove reunião com sindicatos de todo o Maranhão

Representantes de sindicatos de todo o Maranhão participaram de uma reunião ampliada em São Luís com a finalidade de discutir o papel da Federação e o papel do Sindicato na luta por direitos e que decisões os sindicatos devem tomar em relação aos recursos dos precatórios do FUNDEF.

O presidente Joenesson Santana, reforçou que “precisamos nos unir e avançar na luta pelo serviço público no Maranhão”.

A presidente do Sindicato de Feira Nova, Laiane Cristina, comentou da luta nos municípios e “que às vezes é muito difícil a luta lá na base por conta dos desmandos dos prefeitos e é preciso antes de ir pra rua a tentativa de negociação com os prefeitos”.

Raimundo Cabinho, presidente do Sindicato de Rosário, “o que se vê é prefeito cortando o desconto em folha na tentativa de derrubar os sindicatos” lamentou.

Marcos Vandaí, bancário, palestrou sobre o papal do sindicato destacando a responsabilidade que é ser dirigente sindical e como enfrentar problemas diários na gestão desta instituição.

Ele usou a emblemática frase de Che Guevara “devo dizer correndo o risco de parecer ridículo que o verdadeiro revolucionário é movido por sentimento de amor” para explicar que a luta sindical na maior parte das vezes é feita por gente simples e que tem o amor pela causa social. E completou “temos o dever ético e moral de ir contra leis injustas” em citação a Martin Luter King

Ainda para Vandaí “se não fosse a desobediência a uma ordem escravista o povo hebreu estaria até hoje escravizado”, explicando que já houve muitos avanços na luta social por conta da conquista de espaços como as mulheres que estão hoje em dia mais empoderadas ocupando cargos que antes eram postos apenas para homens. Assim, é preciso provocar no outro o sentimento de participação coletiva, individualismo e conceitos e preconceitos precisam ser bem avaliados antes de serem propagados.

Sobre a avaliação errônea da política ele citou a frase de Lula “o problema de quem não gosta de política é ser governado por quem gosta”.

Sobre os sindicatos afirmou que Vandaí diz “é preciso fazer investimentos no sindicato. Nem sempre o que se faz no sindicato é gasto e sim, investimento”. Em resumo ele disse que é preciso delegar responsabilidades nas reuniões para que se possa alternar a função na direção e ou atuação do sindicato.

O sindicalista Genésio de São Benedito de Rio Preto, acredita que os sindicatos e especialmente a FETRAM “têm que ir à FAMEM e cobrar que a prefeitura sente com sindicato para discutir as decisões que o município pense tomar em relação ao serviço público municipal e das cobranças do sindicato em favor dessa categoria”.

Sobre os precatórios do FUNDEF o advogado Dr. Nestor que palestrou sobre o tema foi categórico ao dizer que é direito dos professores da época cobrar o que lhes garante a lei federal, os 60%, entretanto, não há entendimento entre os prefeitos e nem no judiciário quanto a garantia deste direito. E, nesse caso, é quase certo que não havendo acordo com os prefeitos quanto da aplicação do recurso e quanto ao que cabe aos professores, haverá muitas ações na justiça cobrando a parte dos docentes.

 

 

Siga-nos nas Redes Sociais