Servidores públicos municipais participam de formação do Vida Viva em Santo Amaro

Um grupo de formadores que compõem um grupo de trabalho da Rede Vida Viva – projeto que é desenvolvido em parceria a FETRAM (Federação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal do Maranhão) e os sindicatos filiados, estiveram reunidos no munícipio de Santo Amaro no Maranhão, para dar seguimento a uma agenda de trabalhos da FETRAM com o Programa Saúde do Trabalhador.

Esta formação teve como monitoras Lindinere Ferreira, do sindicato de Pernambuco e Polyana Melo titulara da pasta Saúde do Trabalhador da FETRAM.

No início dos trabalhos as monitoras fizeram uma avaliação das atividades realizadas nos municípios da regional. Além de Santo Amaro, participaram do evento mais cinco municípios: Tutóia, Paulino Neves, Mata Roma, Buriti e Vargem Grande.

Tutóia, disse que desenvolveu o Mapping – mapa do corpo, com a diretoria do sindicato e seguimentos de servidores como OSD, Técnico de Informática e Professores.

Santo Amaro informou que fez divulgação pela rede social e contou com um público variado, em especial servidores da saúde.

Mata Roma, segundo a formadora, houveram contratempos e não como realizar nenhuma atividade que estava prevista para o mês de outubro. Mas, que participaram de uma reunião do SERESTE.

Os formadores informaram também das dificuldades de mobilização dos servidores, mas dos êxitos na realização das atividades que obedeceram um plano de ação e orientações do Programa do Projeto Rede Vida Viva.

O encontro durou três dias, 03, 04 e 05 de novembro de 2017. O objeto principal desse projeto de formação é identificar quais doenças acometem os trabalhadores municipais e quais as sugestões serão encaminhadas às prefeituras no sentido de erradicar ou minimizar tais doenças no serviço público.

Um exemplo de doença do trabalhador é que, segundo a formadora pernambucana, os trabalhadores contraem doenças por conta de ambientes de trabalho insalubres e acabam refletindo negativamente nas suas famílias a consequência em forma de stress, cansaço, ansiedade, etc. E, também por consequência, a situação de conflito criada em casa poderá ser levada para o trabalho e ser descarregada no chefe ou nos colegas de trabalho.

 

 

Siga-nos nas Redes Sociais