DIRIGENTE DA FETRAM PARTICIPA DO CONGRESSO MUNDIAL DA ISP

O 30º Congresso Mundial da ISP- INTERNACIONAL DE SERVIÇOS PÚBLICOS, acontece em Genebra, na Suíça, de 30 de outubro (segunda-feira) a 3 de novembro de 2017 (sexta-feira), no Centro Internacional de Conferências de Genebra (CICG). O Encontro das Mulheres, Simpósio da População LGBTI, Simpósio sobre Proteção de Informantes e a Apresentação Oficial do Congresso foram atividades que intensificaram as discussões do primeiro dia do Congresso, que se realiza em Genebra, Suíça.

Diversos eventos marcaram a agenda do Congresso Mundial da Internacional Serviços públicos, no primeiro dia de participação do secretário geral da FETRAM, José Carlos S. Rodrigues.

 

No Comitê Executivo Mundial da Mulheres, guiadas por Junéia Batista, do Brasil, e Verônica Montufar, do Equador, que fazem parte precisamente do Comitê, abriu uma agenda de aspectos que dizem respeito às mulheres. “A internacional de Serviços Públicos é a primeira união global em termos de política de paridade, que visa aumentar a capacitação social, política, econômica e trabalhista das mulheres”, comentou Margarita López, representante dos Países andinos.

Nas diferentes intervenções das mulheres de todo o planeta, vozes foram ouvidas sobre a violência que as mulheres sofrem no local de trabalho, falta de oportunidades para as mulheres no campo do trabalho, nas posições de gestão, a falta de paridade laboral, falta de garantias para participação das mulheres, mesmo em muitos sindicatos e as diferenças ou discriminação salarial entre homens e mulheres, quebrando o princípio de uma igualdade de trabalho e de igual salário. “As mulheres trabalham 2/3 (dois terços) das horas do mundo. No entanto, elas ganham 1/10 (um décimo) da renda mundial”, afirma o Guia Interativo que a ISP entregou. “Nós vivemos um novo foco na política de gênero da Internacional de Serviços Públicos. De agora em diante, o plano de ação do Comitê busca retomar a política transversal de gênero nos próximos 5 anos. Estamos promovendo o acordo contra a violência de gênero. Continuamos trabalhando na questão da equidade salarial... este é um trabalho que envolve ambos, as mulheres e homens”, concluiu Margarita.

 No Simpósio sobre proteção dos informantes, assunto relativo ao escopo fiscal, discutiu-se sobre temas relevantes para os governos de todo o mundo. A corrupção é uma delas. “Irregularidades e fraude ocorrem principalmente em organizações herméticas e opacas. Daí a importância dos informantes para assegurar que a transparência e a prestação de contas prevaleçam nos setores público e privado. Os informantes trazem à tona atividades ilegais, como evasão, sonegação de imposto ou colusão, entre outros, contrariamente ao interesse público. Os informantes podem salvar vidas, ambiente e economizar dinheiro. No entanto, ao divulgar a informação, os informantes tendem a arriscar seu trabalho, sua liberdade e até mesmo suas vidas”, comenta a ISP em sua página do Congresso.

 Prevenir, detectar e combater a corrupção são tendências emergentes nos quadros jurídicos efetivos para proteção dos informantes juntos aos órgãos competentes de instância local, nacional e internacional. Nesse sentido, os sindicatos precisam atuar para que haja transparência e fortalecer o sucesso da colaboração entre informantes e sindicatos.

 “Em todo o mundo, os crimes baseados na orientação sexual representam 20%”, diz a ISP. “A homossexualidade tem uma pena de prisão em 68 países”, afirma a ISP. Nesse fórum discutiu-se “... como podemos alcançar a igualdade de gênero, direitos LGBTI, a integração de pessoas ainda não capacitadas”. Outras temáticas também foram abordadas: Lutar pela inclusão e igualdade, moderou por Meredith Peace (França); promover direitos LGBT através da educação, APUBA (Argentina); a plataforma da diversidade, sindicato alemão de Educação (GEW); Suporte para os professores LGBTIQ e luta pela aceitação de diversidade sexual no ensino.

 

 Às 18, os delegados, Observadores entraram no auditório do Centro Conferência Internacional de Genebra, para participarem da Apresentação oficial do Congresso. Com a apresentação da Secretária Geral da ISP, Rosa Pavanelli. Foram dadas as boas-vindas aos congressistas. Em seguida, deu-se a apresentação de um concerto musical, que mostrou vários talentos infantis no palco. Eles eram minutos de ótima arte, virtuosismo por parte de artistas e imensa alegria dos participantes.

Posteriormente, Katharina Prelicz-Huber, presidente da SSP-VPOD, Suíça tomou a palavra. Juntamente com Sharan Burrow, Secretário Geral da Confederação Sindical Internacional, Rémy Pagany, Prefeito de Genebra e Francois Longchamps, presidente do Conselho de Estado, República e Cantão de Genebra, Suíça, exaltaram o trabalho do ISP. Falaram sobre os direitos humanos, a defesa de serviços públicos de qualidade, valores como igualdade, diversidade cultural, não discriminação, justiça social. Também foi mencionado que o trabalho é a base de tudo, os valores da democracia, os direitos do homem, o consenso, entre outros aspectos.

 “O povo acima do lucro” é o lema adotado pela Internacional de Serviços Públicos para este Congresso. Com este lema, acontecerão, até o dia 03 de novembro, as conferências, os painéis e as reuniões do Congresso.

                           “TODOS OU NINGUÉM!”

 José Carlos Santos Rodrigues – Secretário Geral da FETRAM

Siga-nos nas Redes Sociais